A Prefeitura de Aracoiaba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou nesta quinta-feira (06), a VI Conferência Municipal de Saúde que neste ano teve como tema “Saúde Pública de Qualidade para cuidar bem das pessoas: Direito do povo brasileiro”. A conferência aconteceu no auditório da secretaria de Educação.

Na abertura oficial, o prefeito Antônio Cláudio destacou a importância do tema, e a obrigatoriedade dos gestores públicos em garantir saúde de qualidade à população. “Esse um momento de construção. E é importante que possamos ouvir a sociedade, e, a partir de um debate amplo e sério, que a gente possa encontrar propostas mais concretas para esse momento tão difícil que vive a saúde do nosso país”, disse o Prefeito.

O evento contou com a presença do Prefeito Antônio Cláudio, do Secretário de Saúde, Jonas Campelo, da representante da APRECE, Ana Melo, da Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Maria da Paz, Dra. Fátima Quixadá representando a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, Marcelo Cardoso Coordenador do Controle e Mobilização Social, dentre outros profissionais da área de saúde.

Segundo o Secretário de Saúde, Jonas Campelo, o objetivo da conferência foi alcançado com total êxito. “Avaliamos, analisamos e deliberamos a situação da saúde de modo geral no município”, comentou. Além disso, foram propostas novas diretrizes para a gestão, com propostas de melhorias na saúde municipal e debatido sobre o financiamento do SUS, reconhecendo a co-responsabilidade de cada ente federado.

Para o Prefeito Antônio Cláudio, este é um importante ato para a discussão e o fortalecimento das ações do serviço público. “A conferência é uma ação importante para discutir e fortalecer as ações do serviço público de saúde, principalmente o que diz respeito a nível municipal envolvendo além dos servidores e prestadores de serviços, às entidades civis organizadas e a população de maneira geral”, assim finalizou.

Durante os debates foram discutidos os seguintes eixos: Direito à Saúde, garantia de acesso e atenção de qualidade; Participação social; Valorização do trabalho e da educação em saúde; Financiamento do SUS e relação público-privada; Gestão do SUS e modelos de atenção à saúde; Informação, educação e política de comunicação do SUS; Ciência, tecnologia e inovação no SUS; e Reformas democráticas e populares do Estado. As propostas servirão de base para o Plano Municipal de Saúde, e serão levadas pelos delegados para a conferência estadual.


Postado em Noticias, Saúde