Verão é a principal época de transmissão. Algumas atitudes simples são essenciais tanto para prevenir quanto para evitar complicações.

Se você nunca teve conjuntivite é muito provável que ao menos já tenha conhecido alguém que passou dias com o olho vermelho e lacrimejando. A conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva, uma membrana transparente e fina que reveste a parte externa do globo ocular e o interior das pálpebras. Geralmente, afeta os dois olhos, podendo durar de uma semana a 15 dias. Comumente não deixa sequelas. Durante o verão é preciso estar ainda mais atento, pois nessa época as pessoas estão mais ao ar livre, frequentando praias e piscinas contaminadas, locais propícios para transmissão. 
 
Há três principais tipos de conjuntivite:

Alérgica: ocorre devido a reações alérgicas a poluentes ou substâncias irritantes, como perfumes, cosméticos, poluição e cloro da piscina. Não é contagiosa.

Bacteriana: há diferentes tipos de bactérias transmissoras. A infecção gera uma secreção purulenta e amarelada. O contato físico contagia.
Viral: transmitida por vírus. Estão mais propensas pessoas com resfriado, bronquite, dor de garganta ou sinusite. O muco transparente que aparece no olho é mais aquoso do que no tipo bacteriana. O contato físico contagia. 

 
Principais sintomas

Visão embaçada

Crostas de pus que se formam na pálpebra durante a noite

Dor no olho

Sensação de areia nos olhos

Aumento do lacrimejamento

Vermelhidão nos olhos

Sensibilidade à luz

 
ATENÇÃO: ao identificar sinais de conjuntivite procure um oftalmologista, pois cada tipo (viral, bacteriana ou alérgica) necessita de um tratamento específico.


Postado em Noticias, Saúde