Aracoiaba. Segundo relatório da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), a Educação ajuda no combate à pobreza, agrega conhecimento e cria oportunidades, pilares essenciais para vencer a luta da sobrevivência humana. Hoje, em vários lugares, ela vem sendo cada vez mais levada a sério e mudado radicalmente um cenário antecessor de descaso. Neste município do Maciço de Baturité, a 73Km de Fortaleza, um plano tem elevado de forma significativa os índices de qualidade da Educação, com vários prêmios de reconhecimento.

Os bons resultados vieram por meio do Plano Estratégico da Secretaria (PES). Formado por 16 metas, a previsão era de otimizar resultados num prazo de quatro anos. Porém, em apenas três, todas as metas foram alcançadas. Segundo o secretário de Educação, Francisco Emílio de Freitas, o PES foi elaborado a partir do diagnóstico encontrado pela gestão do prefeito Antônio Cláudio Pinheiro, em 2013. “Nós identificamos que havia três grandes desafios, que era melhorar o nível de gestão da Secretaria, a gestão das escolas e da sala de aula”, relatou. 

 Nucleação 

 Colocado em prática, o PES reorganizou as 44 escolas do Município por meio de um processo de nucleação no qual 24 foram fechadas por problemas na estrutura e os alunos foram remanejados. O plano acabou com o pau de arara. O transporte, ainda tão comum no interior, foi aposentado e os alunos viajam em veículos mais seguros. As escolas são monitoradas por meio de um programa de acompanhamento pedagógico e, além disso, mais da metade (12) é climatizada, o que tem feito a diferença. “Eu gostei demais porque não faz calor. Lá fora a gente chega e sente a diferença”, diz a aluna Francisca Mariana, 12. 

Segundo Emílio, as restantes devem ser climatizadas até o fim deste ano. A diretora da Escola Nágila Maria Pontes Passos, Cristiane Fernandes, confirma que o novo ambiente tem ajudado no desenvolvimento em sala: “O rendimento dos alunos melhorou muito e houve até uma mudança no comportamento”.

 Professores 

 A iniciativa também assiste aos professores. Eles têm a formação continuada garantida pelo plano, por meio de cursos e capacitações custeados pela Prefeitura. Eles ganham duas vezes o valor do piso nacional (R$ 2.135,64), já reajustado. E, para os que já são concursados com 100h, o PES prevê um benefício: aqueles que mais se destacarem ganham mais 100h contratadas na carteira de trabalho, dando a oportunidade do educador se aposentar com 200h. O benefício é dado por meio de uma Lei Municipal e as horas adicionais não podem ser retiradas do docente por nenhuma gestão, segurança que permite à professora Terezinha Canuto fazer planos. “Essa renda extra me ajudou a juntar um dinheirinho para eu poder garantir uma faculdade e uma boa educação pra minha filha. E eu ainda posso me capacitar”, declarou. 

O PES trabalha com educação inclusiva, dando fim a escolas com ensino diferenciado. “Atualmente, todas as crianças com necessidades especiais são matriculadas em salas de aula regulares”, explica o secretário. Os alunos são acompanhados por fonoaudiólogos, psicólogos, psicopedagogo e terapeutas ocupacionais, disponíveis nas escolas. Outra preocupação enfrentada foi a de garantir o maior número de alunos devidamente matriculados em sala. Para isso, a Secretaria de Educação trabalha no combate ao trabalho infantil.

 Reconhecimento 

 As metas permitiram ao Município subir a nota no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 3.6, em 2013, para 4.3, neste ano. Entre as escolas, a que fica no distrito de Vazantes, na zona rural, obteve o maior índice: 5.2. No Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará (Spaece), também houve uma melhoria no rendimento. Em 2012, a nota era 135. Até 2014, última data com números divulgados, subiu para 182. O secretário ganhou o prêmio Gestor Nota 10, do Brasil Group, que reconhece, anualmente, os 50 melhores gestores educacionais do Brasil. O Município também foi contemplado com o Programa Agrinho, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), com o melhor desempenho em Educação. 

 Fonte: Diário do Nordeste


Postado em Educação, Noticias